Contos Infantis Ilustrados
O Monstro Pé de Galinha

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

Essa Menina, algumas vezes era obediente; outras vezes malcriada. Mas, acho que no fundo ela tinha um bom coração...

Mas, como era muito mimada, às vezes batia o pé e ponto final, todos deveriam ceder aos seus caprichos...

Mas Hoje, logo que sair da Escola, Ela vai descobrir duas importantes coisas, que para ela, serão inesquecíveis...

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

No entanto, apesar de teimosa, Ela era uma Menina mais ou menos obediente, atenciosa e respeitava seus pais.

Mas, naquele dia, ao sair da Escola, disse:

“Hoje não vou esperar pela minha Mãe. Como minha casa é perto daqui e eu já conheço o caminho, acho que vou embora sozinha...”

E foi mesmo...

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

E depois de caminhar um bom pedaço, Ela parou e descobriu algo que a deixou assustada...
Ocorre que, acostumada a ir e vir com a Mãe, o fato é que nunca prestara atenção ao caminho que faziam todos os dias.

E, naquele momento, ali olhando para todos os lados, assustada, percebeu desolada que estava perdida...

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

Descobriu que tinha entrado num lugar desconhecido, estranho e deserto...
Nesse momento, dois meninos grandes, com cara de malvados, apareceram à sua frente rindo muito. Então um deles disse:
“Ora, ora, ora, para onde essa Pirralha pensa que está indo? Aqui é um Bairro Proibido para estranhos. Não permitimos que nenhum espião de outro bairro entre em nosso território...”

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

Então, assustada, ela começou a chorar, e um dos meninos, com cara de poucos amigos, disse: “Já que você entrou em nosso Bairro Proibido, vamos raptá-la e pedir um resgate...”

E disse o outro: “Boa ideia, É Isso mesmo! E depois que for nossa prisioneira, vamos avisar aos seus pais que você está em nosso poder e eles terão que nos dar muito dinheiro para tê-la de volta...”

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

“Isso mesmo, Vamos levá-la para um lugar escuro de onde não poderá sair, onde ficará presa, até que o valor do resgate seja pago...”, completou o outro.
Então ele pegou a mão dela com violência, e começou a puxá-la.
Nesse momento, um pouco mais adiante, sem que ninguém percebesse, um misterioso vulto de pequena estatura, surgiu do nada. Mas, sua cara não estava com um aspecto Amigável...

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

E Saindo das sombras, a Estranha e Pequena Criatura, abriu sua imensa e assustadora boca, e falou de um jeito que todos ficaram paralisados pelo medo, petrificados, como estátuas.

“Muito bonito... quer dizer que vocês gostam de fazer maldades com pessoas indefesas? Então, acredito que irão gostar muito do lugar para onde vou levar os DOIS, onde ficarão, para sempre...”

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

O estranho Ser era do tamanho de um menino, com uma cabeça de cor azul enorme, e curiosos Pés de Galinha.
Os dois desordeiros ficaram com tanto medo, e sairam numa correria tão grande, que naquele dia não conseguiriam parar de correr por nada nesse mundo.
A menina, de tão contente, mal conseguia falar. Ela, ao contrário, considerava aquela Exótica Aparição como um Anjo da Guarda.

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

Emocionada e agradecida, não quis nem saber, e deu um grande abraço no seu Novo Amigo, e disse:
“Meu amigo, você me salvou dos malvados! Como é seu nome?”
“Meu nome é Pé de Galinha, e todos têm medo de mim porque dizem que sou feio... Ninguém antes nunca me chamou de Amigo... Na verdade, você é a primeira pessoa que faz isso...”

Contos Infantis Ilustrados - O Monstro Pé de Galinha

“Não, você não é feio, é apenas diferente das outras pessoas...”, disse a menina.
Muito feliz, ele explicou, que sempre aparecia para proteger as crianças quando estavam em perigo, e que ficava Azul nessas horas. Disse também que gostava muito de comer torradas com chá.
Então a menina disse: “Iremos até minha casa, e lá minha Mãe fará um lanche maravilhoso para Nós...”